APTA - Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios

Notícia

 

03/01/2017
IB focará na inovação, prestação de serviços e transferência de tecnologia
O Instituto Biológico (IB-APTA) intensificará as ações de transferência de tecnologia para controle biológico de pragas e doenças, promoverá a inovação tecnológica, aumentará a produção de insumos estratégicos e cumprirá a última etapa do Sistema de Gestão da Qualidade em 2017. Confira o balanço do IB de 2016.

De acordo com o diretor-geral do IB, Antonio Batista Filho, a expectativa é impulsionar a divulgação de técnica sustentáveis para o controle biológico utilizando agentes microbianos, como fungos, nematoides entomopatogênicos e seus metabólicos, parasitoides, predadores, Trichoderma e técnicas como a solarização. “Esse aparato tecnológico empregado no Manejo Integrado de Pragas dentro do Programa de Sanidade em Agricultura Familiar (Prosaf), atendendo diversas regiões do Estado de São Paulo”, afirma.

As pesquisas do IB em controle biológico vêm contribuindo para a redução do impacto ambiental, diminuição dos custos de produção e melhoria social, por colaborarem para, respectivamente, reduzir o uso de agrotóxicos e a infestação de pragas e patógenos e promover a proteção da saúde do agricultor.

O IB é referência brasileira em pesquisas com controle biológico e além das atividades de pesquisa e transferência de conhecimento, presta assessoria técnica para implantação e manutenção de biofábricas na área. Cerca de 90% das biofábricas brasileiras contam com a assessoria do IB. O instituto também atende uma biofábrica da Bolívia.

A expectativa é intensificar os trabalhos de inovação tecnológica, por meio de contratos com o setor privado, para o desenvolvimento de produtos e processos para atender a sociedade e gerar recursos para a instituição. “Algumas iniciativas de sucesso, como os trabalhos com ácaros predadores, em controle biológico, mostraram que essa interação com o setor privado é muito positiva. Com a nova legislação vigente e a implantação do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) no instituto, esperamos ter um salto na parceria com o setor produtivo”, explica Batista Filho.

Insumos estratégicos

Outra ação para o próximo ano será na intensificação dos esforços para aumentar a produção dos chamados imunibiológicos, um insumo estratégico usado para o diagnóstico de brucelose e tuberculose animal.

Em 2016, a produção do IB alcançou a marca de 3.608.540 doses – um aumento de 47% quando comparado a 2015, em que foram produzidas 1.915.350 doses. A expectativa é atingir em 2017 a marca de quatro milhões de doses. Com essa produção, será possível diagnosticar quatro milhões de animais.

Sistema de Gestão da Qualidade

O Instituto Biológico trabalhará ainda para implementar a última etapa do Sistema de Gestão da Qualidade, com a acreditação dos três laboratórios da unidade de Campinas na norma ISO 17025, relacionada à qualidade, acreditada pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

“Estamos com a documentação pronta, esperando a análise do Inmetro para acreditação do laboratório de bacteriologia, nematologia e plantas daninhas. Com essas acreditações, o IB terá todo o seu escopo acreditado”, explica o diretor-geral do instituto. Todos os laboratórios da área animal do IB, localizados em São Paulo, Bastos e Descalvado já possuem a acreditação do Inmetro.

O secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim, diz que essas conquistas só foram possíveis graças aos investimentos do Governo do Estado de São Paulo na infraestrutura e modernização dos laboratórios. “Esses investimentos foram muito importantes para alcançarmos as acreditações e termos ainda mais credibilidade perante nossos clientes. Essas análises são fundamentais para o trânsito internacional seguro de produtos no Brasil”, pondera.

Por Fernanda Domiciano

Assessoria de Imprensa – APTA

19 2137-8933

|Voltar|