APTA - Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios

Notícia

 

03/01/2017
APTA Regional destaca para 2017 projetos focados no desenvolvimento regional
A Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA) desenvolverá uma matriz que integrará as pesquisas aplicadas das 28 unidades que compõe a APTA Regional, além dos seis Institutos de pesquisa, a fim de formar grupos de pesquisa em áreas estratégicas de cada região paulista. Confira o balanço da APTA Regional em 2016.

A expectativa é criar programas específicos de pesquisa relacionadas ao cruzamento industrial de gado de corte, agricultura familiar, transferência de tecnologia em reformas de pastagem e validação de tecnologias para cultivares de milho e soja.

De acordo com o diretor-técnico da APTA Regional, Silvio Tavares, a expectativa é efetivar a interação entre as unidades regionais com os institutos de pesquisa para desenvolver projetos conjuntos. “A partir do planejamento realizado em 2016, pretendemos em 2017 formar grupos para desenvolver projetos dentro dos programas de fruticultura e olericultura, grãos e fibras, cana-de-açúcar, cafeicultura, bovinos de corte e leite, avicultura de corte e postura e pescado continental”, afirma.

O trabalho de aproximação dos pesquisadores se iniciou em 2016, com a realização de 11 edições dos Fóruns APTA Regional de Pesquisa, em que foram apresentados os projetos desenvolvidos pelos pesquisadores.

Outro projeto que iniciará no próximo ano é o cruzamento industrial da raça Nelore e Angus, na Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento de Tietê, visando atender demanda regional. “Este projeto busca a precocidade no abate, qualidade da carne e redução dos impactos ambientais da pecuária. A ideia é aliar a rusticidade da raça Nelore com a qualidade da carne da raça Angus”, diz Tavares.

Ainda na área animal, a APTA Regional realizará treinamentos com produtores rurais em reforma de pastagem. A ideia é transferir tecnologias e conhecimentos, além das vantagens sobre os sistemas Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), Integração Lavoura-Pecuária (ILP) e plantio direto na palha. “Vamos trabalhar para disseminar essas informações por meio de eventos técnicos”, pondera Tavares.

Na área vegetal, o diretor-técnico destacou o projeto firmado entre a APTA Regional e Fundação Instituto de Terras do Estado de São Paulo (Itesp) para disponibilizar tecnologias a agricultores familiares na área de bovinos de leite, utilizando Mudas Pré-Brotadas (MPB) de cana forrageira – usada na alimentação animal –, e mandioca de mesa. O trabalho será desenvolvido em parceria com a Unidade de Pesquisa de Jaú e com o Polo Regional de Pindorama.

Está prevista ainda a implantação do projeto de validação de soja e milho, para a região Sudeste do Estado e para o Vale do Paraíba. A parceria entre a APTA Regional e a Copercitrus para o desenvolvimento do projeto foi firmada em 2016. O objetivo é validar tecnologias para cultivares de soja e milho e realizar treinamento de técnicos da Secretaria de Agricultura e de produtores rurais.

“Os projetos desenvolvidos pela APTA Regional são importantes para atender as demandas dos produtores das mais diversas regiões paulistas. Isso é essencial para aproximar a pesquisa do setor produtivo, uma recomendação do governador Geraldo Alckmin”, afirma Arnaldo Jardim, secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

Por Fernanda Domiciano

Assessoria de Imprensa – APTA

19 2137-8933

|Voltar|