APTA - Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios

Notícia

 

05/01/2017
Fortalecer o conceito de lavoura-pecuária para promover o agronegócio sustentável e produtivo é meta do IZ para 2017
O Instituto de Zootecnia (IZ-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, consolidará programas institucionais que fortalecerão o conceito da integração lavoura pecuária e seus benefícios ambientais, produtivos e econômicos aos produtores rurais envolvidos na cadeia de produção animal e aproximar a realidade acadêmica e científica de sistemas integrados à realidade praticada no campo. Esse será o principal objetivo do órgão para 2017.

O instituto fomentará a pecuária sustentável, por meio da Vitrine de Tecnologia Sustentável, difundindo novas tecnologias e práticas eficazes por meio do conhecimento científico, para o desenvolvimento de toda cadeia produtiva da carne.

A expectativa é agregar valor ao produtor e mitigar os gases de efeito estufa com ações que permitem abater os animais mais pesados e em menor tempo, focado em rentabilidade e sustentabilidade do sistema.

De acordo com o secretário de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim, a adoção de tecnologias sustentáveis e produtivas traz inúmeros benefícios para todos os envolvidos na cadeia de produção, desde o produtor até o consumidor final. “O produtor tem uma redução de custo e uma produção mais rápida e o consumidor, uma carne de melhor qualidade. Além de considerarmos os benefícios econômicos, o sistema também apresenta vantagens ambientais, pois a rapidez na produção dos bovinos garante maior produtividade na mesma área. Promover uma agricultura harmônica com o meio ambiente é uma determinação do governador Geraldo Alckmin”, diz.

Para 2017, o Vitrine compartilhará o espaço com o “Caminho do Boi”, um projeto que convida os visitantes a se colocarem no lugar do animal de corte, percorrendo do pasto ao prato, por meio de estações interativas. O trajeto percorre importantes etapas do processo, como genética, nutrição, infraestrutura e manejo, sanidade, reprodução, sustentabilidade, sistemas de produção, bem-estar, gestão, transporte, indústria e mercado da carne.

Outro aspecto que será praticado em 2017 é a Integração Lavoura, Pecuária e Floresta (ILPF), estratégia para a produção agropecuária sustentável, que possibilita aumento da produção e da produtividade, amplia a competitividade do agronegócio, fortalece as cadeias produtivas, reduz os eventuais passivos ambientais e a emissão dos gases de efeito estufa.

“O projeto prevê a recuperação de áreas degradadas e aumento do sequestro de carbono, transformando em áreas produtivas e contribuindo para aumentar a produção de grãos. Com isso, também pode gerar empregos com o aumento da produção”, diz a diretora-geral do IZ, Renata Helena Branco Arnandes.

Pecuária de leite

Os trabalhos de pesquisa do IZ em pastagens estão fundamentados no “Programa de Produção Animal em Sistemas Integrados” do Instituto de Zootecnia (Propasi), que tem por objetivo identificar e avaliar sistemas integrados de produção em suas diferentes formas ou entre si, demonstrando viabilidades técnica e econômica, além de benefícios ecológicos e ambientais, com foco em ciclagem de nutrientes, cobertura do solo, fixação de carbono, conservação do solo e da água, modificação do microclima, bem-estar animal e redução na emissão ou melhoria no balanço de gases de efeito estufa – metano e óxido nitroso –, e dessa forma gerar serviços ambientais, e produção orgânica.

Além disso, o IZ intensificará a pesquisa para formar rebanho com genes da beta-caseína A2, que produz leite com melhor qualidade e propriedades nutracêuticas (A2), proporcionada pelo melhoramento genético, agrega valor ao produto, contribuindo assim para a melhor remuneração do produtor.

 Por Paulo Prendes e Lisley Silvério

Assessoria de Imprensa – IZ

|Voltar|