APTA - Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios

Notícia

 

06/03/2017
IB realiza curso sobre abelhas sem ferrão, fundamentais para a polinização e conservação ambiental
O Instituto Biológico (IB-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, realiza o curso “Vida e Manejo de Abelhas Nativas sem Ferrão”, em 7 e 8 de março de 2017, em São Paulo. O objetivo do evento é divulgar técnicas de multiplicação de abelhas sem ferrão, fundamentais para a polinização e conservação ambiental.

O IB realiza o curso “Vida e Manejo de Abelhas Nativas sem Ferrão” desde 2015. O evento é destinado ao público que já tem conhecimento sobre as abelhas sem ferrão, principalmente aqueles que participaram do curso “Ecologia de Abelhas e sua Importância para a Sociedade”, também ministrado pelo IB. Aproximadamente, 90 pessoas estão inscritas para participar do evento.

“A ideia é abordar a biologia, ecologia e manejo das abelhas sem ferrão. Para isso, serão realizadas atividades teóricas e práticas. O objetivo é conscientizar os participantes sobre a importância dessas abelhas para o ecossistema, ambiente e até mesmo para a economia e sustentabilidade da agricultura”, afirma a pesquisadora do IB, Harumi Hojo.

O curso será ministrado por Jerônimo Kahn Villas-Bôas, ecólogo com experiências em ecologia, biologia, manejo de abelhas, em especial Meliponicultura e caracterização do mel de abelhas sem ferrão. Ele é sócio administrador da empresa Kambôas Socioambiental e atua como consultor para as organizações não governamentais Instituto Socioambiental, Instituto Atá e Instituto Sociedade, População e Natureza.

Além da atividade apícola, as abelhas são consideradas os principais agentes polinizadores em ambientes naturais e agrícolas. Esse serviço ecossistêmico é considerado essencial para a manutenção das populações selvagens de plantas e imprescindível para a produção de alguns alimentos nos ambientes agrícolas, como maçã, melão e laranja.

Durante o evento, também serão abordadas as características necessárias para atrair e manter as abelhas sem ferrão no ambiente. “Não é possível produzir abelhas sem ferrão no terceiro andar de um prédio. As abelhas precisam de um ambiente rico em alimentos, ou seja, com flores e plantas. Caso contrário, elas morrem ou procuram outro local”, explica a pesquisadora do IB.

Abelhas sem ferrão

As abelhas sem ferrão têm ferrão atrofiado e são incapazes de ferroar. Pertencentes à tribo Meliponini, ocorrem na América do Sul, América Central, Ásia, Ilhas do Pacífico, Austrália, Nova Guiné e na África. “No Brasil, há cerca de 300 espécies de abelhas sem ferrão, também chamadas de abelhas indígenas sociais. As principais abelhas dessa família encontradas no País são Uruçu do Nordeste, Mandaçaia, Tiúba e Jandaíra”, afirma Harumi.

De acordo com a pesquisadora do IB, as abelhas sem ferrão têm diversas características diferentes das abelhas Apis melíferas, com ferrão. A principal delas é a menor produtividade. O mel produzido pelas abelhas sem ferrão, porém, tem características terapêuticas, pois já possuem própolis. “Esta é uma característica bastante abordada no curso. As abelhas sem ferrão produzem pouco mel, mas a produção de mel é apenas uma das funções das abelhas. A mais importante delas é a polinização”, explica a pesquisadora do IB.

Outra diferença está nos favos. Enquanto as abelhas sem ferrão produzem favos horizontais, estilo assombrados, as Apis melíferas os constroem em sentido vertical e justapostos. O armazenamento do mel também se difere nas duas espécies. As abelhas sem ferrão armazenam o mel em potes, diferentemente das com ferrão, que armazenam nos favos.

Educação ambiental

O curso “Vida e Manejo de Abelhas Nativas sem Ferrão” é uma das ações do Instituto Biológico na área de educação ambiental. O instituto, que completa 90 anos em 2017, realiza diversos eventos na área e mantém a exposição Planeta Inseto, em que mostra a importância dos insetos para o ambiente, saúde humana, produção de alimentos e como eles estão inseridos no cotidiano da população.

O Planeta Inseto tem 25 atrações. Uma delas é o Recanto das Abelhas, sobre as abelhas sem ferrão. O espaço é todo montado para que o público se sinta no interior de uma colmeia. Além disso, é possível visualizar como é uma colmeia real, por meio de uma câmara que transmite imagens ao vivo do interior da colmeia. A exposição é permanente e gratuita e pode ser visitada de terça a domingo, das 9h às 16h. O endereço é Rua Dante Pazzanese, 64, Vila Mariana, São Paulo (SP).

“O IB realiza diversos projetos voltados à educação ambiental. Isso é muito importante para promover uma agricultura harmônica com o ambiente e também para aproximar a população das pesquisas realizadas pelo instituto, uma das diretrizes do governador Geraldo Alckmin”, afirma Arnaldo Jardim, secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

SERVIÇO

Vida e Manejo de Abelhas Nativas sem Ferrão


Data: 7 e 8 de março de 2017

Horário: das 10h às 17h

Local: Instituto Biológico:

Endereço: Avenida Conselheiro Rodrigues Alves, 1.252, Vila Mariana, São Paulo (SP).

Por Fernanda Domiciano

Assessoria de Imprensa – APTA

(19) 2137-8933

|Voltar|