APTA - Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios

Notícia

 

07/04/2017
Centro do Pescado Continental do IP inaugura nova estrutura de pesquisa para desenvolver aquicultura paulista
As pesquisas direcionadas à produção aquícola paulista avançarão ainda mais com a nova estrutura de 27 tanques do Centro Avançado de Pesquisa Tecnológica do Agronegócio do Pescado Continental, do Instituto de Pesca (IP-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, localizado em São José do Rio Preto. A estrutura foi inaugurada no dia 30 de março de 2017 pelo secretário Arnaldo Jardim.

Com um investimento de R$ 4,71 milhões do governo paulista, as obras foram executadas pela Companhia de Desenvolvimento Agrícola de São Paulo (Codasp) e incluíram a construção de 10 tanques de alvenaria com 200 m² de área por 1,5 m de profundidade média, 16 tanques escavados com 300m² e 1,5 metro de profundidade média e um tanque escavado com seis mil m² de área e 2,5 a 3,5 metros de profundidade.

As intervenções incluíram ainda a instalação de um sistema de canais de condução de água que é formado por uma adutora por gravidade, com 1.668 metros de comprimento e tubulação de concreto de 440 metros, para ligar a adutora ao canal de abastecimento, que tem uma extensão de 285 metros. Também foram plantados 24.196,48 m² de grama no entorno dos tanques e taludes.

“A pesquisa estará muito presente neste espaço, na busca de novos manejos, verificando o que pode ser feito do ponto de vista da nutrição e quais novas espécies podem ser introduzidas num clima de harmonia, atendendo à demanda do setor produtivo. Aproximar o conhecimento gerado pela pesquisa do produtor é uma orientação do governador Geraldo Alckmin para a Pasta”, afirmou Jardim.

Segundo o diretor do Centro de Pescado, Giovani Gonçalves, a nova estrutura trará maior mobilidade na geração de inovações para o setor. “Antes, as pesquisas eram realizadas a campo, aproximando a pesquisa do produtor, mas agora teremos condições de ampliar os estudos, com foco na demanda da cadeia produtiva”, disse.

De acordo com o diretor-geral do Instituto de Pesca, Luiz Marques da Silva Ayroza, “as pesquisas realizadas no local terão como foco promover melhorias de nutrição e manejo, para o desenvolvimento da aquicultura paulista”.

Por Paloma Minke

Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo

|Voltar|