APTA - Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios

Notícia

 

27/04/2017
Tecnologia sustentável e melhoramento genético de bovinos e ovinos serão foco do IZ na Agrishow 2017
Lisley Silvério – Assessoria de Imprensa – IZ

Produtividade, eficiência e bem-estar animal, alicerces das pesquisas do Instituto de Zootecnia (IZ-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, estarão à disposição do produtor, na Agrishow 2017, por meio de tecnologias em melhoramento genético animal e sustentabilidade.

Os trabalhos do IZ serão expostos em dois estandes: no da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, com o Programa de Seleção e Produção Intensiva de Ovinos, e no Caminho do Boi, com a Vitrine de Tecnologia Sustentável para divulgar o sistema integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF), em parceria com a Rede de Fomento ILPF e a Embrapa Meio Ambiente.

No estande da Secretaria, o produtor poderá visitar os piquetes com oito borregas das raças Santa Inês e mestiças Santa Inês com Dorper, com a abordagem do Sistema Intensivo de Produção de Ovinos do IZ com capim Aruana (IZ-5).

O sistema de produção de ovelhas e cordeiros do IZ reduz em 40% o tempo de abate, triplica o número de animais por hectare e aumenta em seis vezes a renda do produtor. Com seis meses, os animais inseridos no sistema atingem entre 30 e 40 quilos para o abate. No modelo de produção há ainda redução dos custos, aumento da eficiência produtiva, melhora do produto final e diminuição dos resíduos no ambiente e, consequentemente, maior sustentabilidade na produção de ovinos.

Para o secretário da Agricultura, Arnaldo Jardim, o IZ tem se comprometido com a transferência de tecnologias para a cadeia de produção animal ao atender tanto o produtor quanto ao consumidor final, com benefícios à saúde humana. “A saudabilidade dos alimentos é fator ímpar nas exigências dos estudos científicos feitos pelos Institutos de Pesquisa do Estado de São Paulo, conforme preconizam as propostas do governador Geraldo Alckmin, diante do desenvolvimento e inovação tecnológica da cadeia da proteína animal”, enfatiza.

Caminho do Boi

Segundo a diretora-geral do IZ, Renata Helena Branco Arnandes, no Caminho do Boi – projeto da Beckhauser com organização do Terraviva Eventos – os pesquisadores do IZ falarão sobre as pesquisas e resultados alcançados com o melhoramento genético de bovinos e a Vitrine Tecnológica, abrindo espaço para novas parcerias. O Instituto estará à disposição para estabelecer parcerias público-privadas.

“O objetivo do ‘Caminho do Boi’ é apresentar, na prática, a integração dos elos da cadeia da carne. Dentre eles está o uso de tecnologias como o melhoramento genético que gerará maior produtividade com sustentabilidade. O IZ é detentor de um dos mais importantes programas de seleção animal, sendo pioneiro na pesquisa científica nacional e internacional com as raças de corte Nelore e Caracu”, explica Renata. No Caminho do Boi os visitantes percorrerão o caminho se colocando no trajeto de um bovino – da fazenda até a mesa do consumidor.

As tecnologias do IZ visam maior produtividade e rentabilidade ao produtor e agregação de valor ao produto final, levando o consumidor a ter acesso a uma carne de qualidade, mais nutritiva e com características ideais de maciez e conformidade de gordura, sempre com foco na saudabilidade dos alimentos.

O IZ apresentará a Vitrine Tecnológica Sustentável, instalada no espaço da Agrishow, que será utilizada para dias de campo e visitas de produtores o ano todo. O projeto é desenvolvido pelo IZ para transferência de tecnologia em pecuária de corte e recuperação de áreas degradadas, por meio do uso da ILPF.

“A Vitrine Tecnológica Sustentável servirá como um modelo de difusão de tecnologia que possibilitará ao agricultor o conhecimento das novidades da pesquisa para melhorar sua produção”, afirma Renata.

Os sistemas de ILP e ILPF têm como vantagens a melhoria na qualidade da pastagem, o aumento do conforto animal, da conservação do solo e a diversificação da fonte de renda do produtor. O principal benefício é a recuperação de pastagem, essencial para fornecer os nutrientes necessários à alimentação animal e evitar processos de degradação, como a erosão.

Serão avaliados na área sistemas de sucessão de culturas que incluirão soja para a produção de grãos e milho consorciado com capim para produção de silagem, inseridas em áreas de reflorestamento.

IZ é referência em pesquisas com bovino de corte

O programa de melhoramento genético do IZ tem o objetivo de aumentar a produção de carne por animal e diminuir a idade de abate. O material genético proveniente dos rebanhos do Instituto é disponibilizado aos criadores em todas as regiões brasileiras, por meio de sêmen, embriões, reprodutores e matrizes.

O alto desempenho zootécnico dos animais do programa promoveu o destaque dos animais nos principais sumários de touros da raça Nelore e em leilões de genética voltada à produção de carne.

Além disso, o fato de o Instituto de Zootecnia ser um órgão governamental permite a realização de experimentos de longa duração. Isso faz com que os dados e resultados advindos desses experimentos sejam bastante confiáveis e bem vistos pela comunidade científica e por produtores de bovinos de corte. Alguns experimentos funcionam como modelo de criação e seleção, fazendo papel educativo para a adoção de tecnologia pelo meio técnico e produtivo.

A diretora-geral do IZ destaca que o animal melhorado leva menos tempo para chegar ao peso de abate, permite maior rotatividade de criação, menor quantidade de alimento consumido, de dejetos produzidos durante o período de criação, com menor impacto ambiental e emissão de gases de efeito estufa. “Isso, somado a biotécnicas da reprodução, manejo racional dos animais, maximização do uso do solo, atende à demanda mundial para produção sustentável de carne bovina”, ressalta.

|Voltar|