APTA - Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios

Notícia

 

26/05/2017
Edital da Fapesp permitirá a abertura de novos projetos de pesquisa, melhoria da infraestrutura e contratação de bolsistas pelos Institutos
O edital de R$ 120 milhões da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) exclusivo aos 20 Institutos de Pesquisa estadual, foi comemorado por pesquisadores e diretores dos seis Institutos de pesquisa ligados à Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. O lançamento do edital ocorreu em 25 de maio de 2017, no Palácio dos Bandeirantes. Confira as informações sobre o evento no link http://www.agricultura.sp.gov.br/noticias/governo-do-estado-anuncia-r120-milhoes-para-modernizar-institutos-de-pesquisa-paulistas/ 

Segundo os diretores do Instituto Agronômico (IAC-APTA), Instituto Biológico (IB-APTA), Instituto de Economia Agrícola (IEA-APTA), Instituto de Pesca (IP-APTA), Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL-APTA) e Instituto de Zootecnia (IZ-APTA), o dinheiro empregado nas instituições será importante para implantar novos projetos científicos, melhorar a infraestrutura de pesquisa e permitir a concessão de novas bolsas para alunos de Pós-Graduação e de outras modalidades, contribuindo para o desenvolvimento dos projetos e para a formação de recursos humanos.

“O aporte financeiro é atrelado a projetos de pesquisa e permitirá que os Institutos e a APTA foquem em projetos prioritários para as instituições, para a Secretaria de Agricultura e para o Estado. Esperamos que essa nova modalidade de recurso oriundo da Fapesp tenha muito êxito e possa se tornar uma nova ferramenta para apoio das instituições de pesquisa do Estado”, explicou Orlando Melo de Castro, coordenador da APTA.

De acordo com Castro, o recurso de até R$ 20 milhões por Instituto possibilitará equipar os laboratórios com equipamentos de ponta e atrair bolsistas de Mestrado, Doutorado, Pós-doutorado e jovens cientistas para as instituições. “Com esse novo aporte financeiro, será possível equipar ainda mais os laboratórios para o desenvolvimento de novas áreas do conhecimento para o agro paulista e brasileiro e criar as bases de pesquisa para o futuro agronegócio. Vale destacar que além da pesquisa, nossos laboratórios têm um forte componente de prestação de serviços e produção de bens para diferentes atores das cadeias produtivas, de produtores a exportadores, situação pouco comum em outras instituições. Atrair bolsistas é um ponto fantástico, pois com isso melhoraremos a massa crítica de nossas instituições”, afirmou.

Para o coordenador da APTA, o recurso da Fapesp, aliado a abertura de concurso público para a Secretaria de Agricultura, conforme despacho do Governador de 10 de maio de 2017,  traz avanços para as instituições de pesquisa ligadas à Agência. O concurso recém-anunciado permitirá a contratação de 189 servidores para a Secretaria de Agricultura, com cargos destinados a pesquisadores, assistente técnico, oficial e técnico de apoio à pesquisa, além de cargos administrativos. 

Para o governador Geraldo Alckmin, está no DNA de São Paulo estar na vanguarda das pesquisas e à frente das inovações. “Com o edital de R$ 120 milhões nossos institutos poderão ter um grande avanço”, afirmou durante a cerimônia de lançamento.

O secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim, também comemorou o lançamento. Segundo ele, o edital correspondeu a uma estratégia de trabalho da Secretaria, que tem como diretrizes a agricultura em harmonia com o ambiente, prioridade ao pequeno produtor, saudabilidade dos alimentos e aproximação dos conhecimentos ao setor de produção. “O edital qualifica os Institutos do ponto de vista de infraestrutura. Estamos com propostas preparadas para atender esse edital e conquistar uma parcela significativa desse recurso. É importante frisar que São Paulo é o Estado que mais investe em pesquisa no Brasil e tem mantido investimento nesse importante segmento”, afirmou.

Edital  

No total, 20 Institutos de pesquisa estaduais poderão concorrer ao edital de R$ 120 milhões da Fapesp, que pode ser acessado no link http://fapesp.br/11021. Cada instituto poderá apresentar um único projeto, de até R$ 20 milhões, definido como um Plano de Desenvolvimento Institucional em Pesquisa (PDIP), com duração de até três anos. As propostas de projeto poderão ser enviadas até 31 de julho de 2017. Os resultados serão divulgados até 30 de outubro.  

Segundo Carlos Américo Pacheco, diretor presidente da Fapesp, o PDIP deve definir e focar as áreas de atuação dos institutos, de forma que estejam alinhadas a sua missão institucional, às políticas públicas do Estado de São Paulo, aos programas estratégicos da Secretaria de Estado que o instituto é vinculado e que sejam compatíveis com a capacidade orçamentaria e de recursos humanos do Instituto.

Cada plano, de acordo com Pacheco, deve estar alinhado a quatro dimensões: capacidade de criar novos conhecimentos, acessar conhecimento do exterior, interagir com instituições referências na área, principalmente internacionais, e criar capacidade de inovação em diversas dimensões. 

“Temos uma inovação grande neste edital de ser um plano institucional de pesquisa e não um projeto. Um plano do que o Instituto se propõe a ser, suas competências, seus diferenciais. Isso vai exigir uma grande reflexão dos Institutos sobre suas estratégias e missões, o que será muito útil para o Governo do Estado, Fapesp e Instituto. O plano pede que seja feito um diagnóstico sobre quais os obstáculos e problemas, mas também o foco e as prioridades para curto, médio e longo prazo. Estamos contentes com o desenho deste edital”, afirmou.

Confira a avaliação diretores dos Institutos de pesquisa ligados à APTA

“O edital mostra uma aproximação entre Fapesp e Governo em ações de políticas públicas para atender uma parte da ciência e da tecnologia voltada ao trabalho dos Institutos de pesquisa. Hoje, temos financiamento de várias agências de fomento e a Fapesp é um exemplo de trabalho e incentivo a C&T. Porém, há algumas limitações de acesso aos recursos da Fapesp pelos Institutos, devido a alguns critérios nas propostas, como os indicadores de produção, que são relacionados aos trabalhos exercidos nas Universidades, como participação de bancas de Mestrado e Doutorado. O edital é sinal de um novo modelo que atenda também esse setor importante da pesquisa paulista. Demostra um avanço nas relações entre as instituições.” Sérgio Carbonell, diretor-geral do IAC.

“Esta é uma oportunidade de melhorar a infraestrutura de pesquisas e contração de bolsistas, um instrumento importantíssimo para o desenvolvimento dos projetos. Eu vejo este edital como um alento que vai possibilitar o melhor preparo de nossos laboratórios, com a compra de novos equipamentos, e a inserção de pessoas treinadas para auxiliar as equipes dos Institutos.” Antonio Batista Filho, diretor-geral do IB.

“Esse aporte financeiro é um passo decisivo para a consolidação de diversas linhas de atuação que o Instituto de Economia Agrícola já tem implantado e uma injeção para aprimoramento de ações e ampliação de projetos, do ponto de vista da inovação e de insumos para a formação de políticas públicas melhor desenhadas do ponto de vista do gasto social e da emergência dos beneficiados. A injeção de recursos será importante para implementarmos projetos como o levantamento de preços de produtos orgânicos e a Pesquisa de orçamentos Familiares (POF), que levanta o gasto das famílias para aquisição de alimentos.” Celso Vegro, diretor-geral do IEA.

“Esse edital impulsionará a infraestrutura dos Institutos visando a inovação tecnológica e o desenvolvimento de novos produtos. Esperamos abrir no Instituto de Pesca cinco subprojetos nas áreas de inovação, de tecnologia e desenvolvimento de novos produtos e na parte de gestão da qualidade dos laboratórios, com treinamentos, capacitação da equipe e compra de novos equipamentos, que permitirão melhorar e iniciar projetos na área de biotecnologia, probióticos e vacinas para peixes.” Luiz Ayroza, diretor-geral do IP.

 “A Fapesp sempre apoiou os Institutos de pesquisa, porém o sistema de avalição de projetos que existe acaba trazendo vantagens para as Universidades. Quando se tem um edital focado nos Institutos, que têm uma missão diferente, voltada a projetos práticos, isso é muito positivo. Nos últimos anos, tivemos um plano de modernização da infraestrutura, que possibilitou o credenciamento e acreditação em exigências internacionais. O edital da Fapesp permitirá complementar essa modernização, com a compra de equipamentos para o desenvolvimento dos projetos de pesquisa.” Luís Madi, diretor-geral do ITAL

 “O edital voltado para os Institutos permite o incremento nas infraestruturas que já possuímos para o melhor desenvolvimento dos nossos programas de pesquisa, buscando a inovação tecnológica e a transferência de tecnologia. A contratação de bolsistas também auxiliará muito no aperfeiçoamento dos pesquisadores que já atuam nas instituições e na formação de novos recursos humanos.” Waldssimiler Teixeira de Mattos, diretor-substituto do IZ.

|Voltar|