APTA - Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios

Notícia

 

16/02/2018
Museu de Pesca e Aquário do IP receberam mais de 93 mil visitantes em 2017
O Museu de Pesca de Santos e o Aquário localizado no Parque da Água Branca, em São Paulo, ambos espaços de difusão de conhecimento mantidos pelo Instituto de Pesca (IP-Apta), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, receberam mais de 93 mil visitantes durante o ano de 2017.

De acordo com Vander Bruno dos Santos, pesquisador do IP e diretor do Aquário, 46.171 pessoas estiveram  no espaço em 2017 para ver os 32 aquários que abrigam espécies de peixes de alto valor econômico para a aquicultura e a pesca continental, como o pirarucu, o pacu e a tilápia.

“Ao longo de 2017 foram  realizadas algumas melhorias no espaço, como a instalação de uma nova iluminação que destaca os viveiros e de filtros de água mais modernos, além da ampliação de um dos aquários, que agora conta com  raias-motoro, tambaquis e matrinxãs. Isso é mais um atrativo, uma vez que com a ampliação o visitante consegue ver como os peixes se comportam em cardume”, explica Vander.

Em 2018, a meta é ampliar mais viveiros que já existem no local e montar o primeiro aquário de espécies marinhas de cultivo do Instituto de Pesca. “Queremos proporcionar às pessoas que visitam o Parque da Água Branca a experiência de poder contemplar e entender melhor como é a dinâmica dos peixes de água doce e de água salgada”, explica o pesquisador.

Museu de Pesca aumenta número de visitantes

O Museu de Pesca do IP, localizado em prédio histórico na cidade de Santos, teve em 2017 um aumento de 3.055 visitantes em comparação com o ano anterior. No total, 47.140 pessoas passaram pelo local e tiveram a oportunidade de conhecer o acervo formado por exemplares de diversas espécies de peixes, crustáceos, aves e mamíferos marinhos taxidermizados ou representados por suas ossadas, conchas de moluscos, uma coleção com mais de mil amostras de areias de diferentes localidades, além de maquetes de embarcações, aparelhos e equipamentos utilizados para pesca e em pesquisas oceanográficas.

Thaís Moron Machado, pesquisadora do IP e diretora do Museu de Pesca, explica que o espaço registrou aumento de mais de 6% no número de visitantes entre 2016 e 2017. Segundo ela, o aumento está relacionado às diversas ações realizadas no espaço durante o último ano.

“Reabrimos a sala “Maravilhas do Mar”, que tem um acervo belíssimo de areias, ampliamos nossas parcerias, oferecendo, por exemplo, painéis de selfie para que os visitantes registrem seus momentos no nosso espaço, de uma forma divertida e lúdica, e também abrirmos as portas para exposições de outros aparelhos culturais da Baixada Santista”, conta.

Para o secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim, o elevado número de visitas demonstra a importância do trabalho de difusão de conhecimento realizado pelo IP nesses espaços.

“O Aquário do IP e o Museu de Pesca têm um papel fundamental na aproximação entre a pesquisa realizada pelo instituto e a comunidade. São espaços onde se desperta o interesse de crianças e jovens pelo conhecimento. Essas ações são fundamentais em qualquer país e estão alinhadas às diretrizes passadas a nós pelo governador Geraldo Alckmin”, conclui o secretário.

Serviço

Aquário do Instituto de Pesca

Endereço: Av. Francisco Matarazzo, 455 - Parque da Água Branca - Barra Funda - São Paulo (SP)

Funcionamento: de terça-feira a domingo, das 9 horas às 17 horas

Ingresso: R$ 3,00 / Menores de 5 anos, adultos maiores de 65 anos e escolas públicas: isentos

Agendamento de visitas escolares e outros grupos: exclusivamente pelo telefone (11) 3871-7517, de segunda a sexta-feira, das 10 horas às 17 horas.

Museu de Pesca

Endereço: Avenida Bartolomeu de Gusmão, 192 - Ponta da Praia - Santos (SP)

Funcionamento: de quarta a domingo, das 10 às 18 horas

Ingresso: R$ 5,00 / Estudantes e professores: R$ 2,50 / Crianças até 6 anos, adultos maiores de 60 anos e escolas públicas: isentos.

Agendamento de visitas escolares e outros grupos: exclusivamente pelo telefone (13) 3261-5260, de segunda a sexta-feira, das 10 às 17 horas.

Por Leonardo Chagas

Revisão Márcia Cipólli

|Voltar|