APTA - Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios

Notícia

 

14/06/2018
IAC recebe a primeira reunião entre produtores para criação de selo de origem da uva Niagara
O Instituto Agronômico (IAC-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, recebe o evento Indicação Geográfica Niagara Rosada de Jundiahy, em 15 de junho, no Centro de Frutas, no município de Jundiaí. O pesquisador do IAC, José Luiz Hernandes, explica que essa será a primeira reunião aberta aos produtores de Louveira, Jarinu, Itupeva e Jundiaí sobre a implementação e regulamentação do selo de origem da uva Niagara Rosada.

O evento contará com a participação da diretora-executiva da Associação dos Bananicultores de Corupá (Asbanco), de Santa Catarina, Eliane Cristina Müller, que abordará sobre a experiência da implementação do selo na cultura da banana. Hernandes explica que muitos produtores e comerciantes vendem uvas como se fosse da região de Jundiaí, pois os consumidores têm preferência por uvas dessa localidade. “Caso haja a regulamentação de regras de plantio, delimitação da área a ser considerada como de origem e a implementação do selo, só poderão ser vendidas como uvas de Jundiaí as que tiverem o selo e assim valorizando a produção da região, diz.

A cultivar de uva Niagara Rosada surgiu espontaneamente na região, explica o pesquisador do IAC. “Originalmente a espécie era branca e no ano de 1933, no distrito de Louveira, então município de Jundiaí, surgiu naturalmente uma videira com cachos de uva rosada”, afirma. A região propiciou o desenvolvimento da cultura devido ao clima, solo e técnicas de manejo. Os produtores tiveram êxito na cultura a partir do surgimento da nova variedade vindo a se tornar a principal variedade de uva para mesa cultivada em São Paulo. O fator histórico e as características da uva da região são fatores muito atrativos para os consumidores.

Hernandes informa que pelo fato de que os  municípios de Louveira e Itupeva pertenciam a Jundiaí e Jarinu, pela semelhança das características de clima e solo, os produtores desses municípios estariam dentro da delimitação geográfica para receber o selo. “Utilizamos a grafia arcaica de Jundiahy para remeter a esse fator histórico”, diz o pesquisador do IAC. Participam do grupo de discussão o IAC, o Ministério da Agricultura (MAPA), a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA), a Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI), as Prefeituras e as Associações Agrícolas de Jundiaí, Louveira e Itupeva.  

Serviço

Indicação Geográfica Niagara Rosada de Jundiahy


Data: 15/06/2018

Horário: 14h

Local: Avenida Luiz Pereira dos Santos, 1.500, Jundiaí – Centro de Frutas do IAC

Vagas: 80

Contato: jlhernandes@iac.sp.gov.br

Telefone: (11) 4582-7284

Por Mônica Galdino

Assessoria de Imprensa - IAC


 

|Voltar|