APTA - Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios

Notícia

 

05/07/2018
IEA divulga as Previsões e Estimativas das Safras Agrícolas do Estado
Os índices que refletem a evolução da agricultura paulista no ano agrícola 2017/18 em comparação ao de 2016/17, indicam crescimento na produtividade da terra de 1,6%, resultando em 3,3% a mais no volume a ser produzido e em área plantada também maior em 1,6% que a da safra passada, informa o Instituto de Economia Agrícola (IEA-APTA), da pesquisa da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. 

De acordo com os pesquisadores do IEA, os dados da 2ª Previsão e Estimativa das Safras Agrícolas do Estado de São Paulo indicam, ainda, que a colheita de grãos deve somar 9,9 milhões de toneladas, o que representa um acréscimo de 2,9% em relação ao ano anterior. Contribuem para esse resultado, os maiores volumes produzidos e esperados para algodão (54,5%), sorgo granífero das águas (44,9%), feijão de inverno (14%), amendoim das águas (13,9%), soja (5,6%), feijão das águas (4,4%), arroz de sequeiro e várzea (1,3%), milho safrinha (0,6%) e milho 1ª safra (0,1%). Em sentido contrário estão as produções do sorgo granífero da seca (- 8,8%), arroz irrigado (- 6,2%), feijão da seca (- 3,4%) e trigo (- 1%).

O conjunto das culturas anuais apresenta decréscimo de 0,1% na produção e na produtividade da terra de 3,7%, por conta especialmente da batata de inverno e tomate rasteiro (indústria), com decréscimo da área plantada em 12,7% e 11,8%, respectivamente. No caso dos grãos, observam-se aumentos de área e produção de 4,3% e 4,8%, respectivamente. 

Principais culturas 

A produção de 453 milhões de toneladas de cana-de-açúcar manteve-se praticamente inalterada (0,6%) em relação à safra 2016/17 e a produtividade apresentou um ligeiro aumento de 0,6%. Esta estabilidade em termos estaduais ainda é decorrente da crise que se instalou no setor no final dos anos 2000, com reflexos nos investimentos na renovação de canaviais e plantio de áreas novas. A expectativa de um 2018 mais seco deixa o segmento em alerta, uma vez que as precipitações abaixo da média poderão afetar negativamente a produtividade e reduzir a produção no Estado. 

A segunda estimativa preliminar da safra agrícola para a cultura da laranja foi de 348,5 milhões de caixas de 40,8 kg (14.219 mil toneladas), 7,4% superior ao obtido na safra de 2017 (324,5 milhões de caixas de 40,8kg equivalente a 13.241 mil toneladas). O tempo adequado para o desenvolvimento dos pomares, por conta das chuvas que ocorreram no fim de 2017 e no início de 2018, em praticamente todas as regiões produtoras, potencializado pela melhora dos tratos culturais dos pomares estão influenciando esses resultados.

Confirmando o ciclo de alta produção da lavoura de café paulista, o levantamento de abril totalizou 5,785 milhões de sacas de café, representando incremento de 28,7% frente à quantidade colhida na safra anterior, com destaque para o EDR de Franca que deverá colher aproximadamente 2,6 milhões de sacas na corrente temporada, o que representa um incremento de 116%. O início da colheita tem exibido grande uniformidade da maturação e pode-se esperar que, além da elevada quantidade, a safra também apresente excelente qualidade.

Metodologia

O levantamento da 2ª Previsão e Estimativa das Safras Agrícolas para as Principais Culturas do Estado de São Paulo, realizado através do método subjetivo, pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento, por meio do IEA e da Cati, ocorreu de 02 a 20 de abril. Também estão disponibilizados os resultados por Escritório de Desenvolvimento Rural (EDR), Região Administrativa (RA) e Região Metropolitana (RM). O próximo levantamento, que será divulgado em agosto, fecha o ano safra 2017/18 com informações mais precisas sobre produções e produtividades das culturas perenes.

 

Para ler o artigo na íntegra e consultar as tabelas, que incluem dados por região, clique aqui.

 

Por: Nara Guimarães

|Voltar|