APTA - Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios

Notícia

 

06/07/2018
Revista científica editada pelo IAC alcança nível de citação máximo pela Journal Citation Reports
Ao completar 77 anos, a Bragantia – Revista de Ciências Agronômicas editada pelo Instituto Agronômico (IAC) alcança fator de impacto acima de um no Journal Citation Reports (JCR) da Web of Science. Esse índice indica que todos os artigos publicados nos últimos dois anos (2015 e 2016) já foram citados por outros artigos científicos em 2017. “Estamos nas principais bases de dados do mundo. Esse fator de impacto reflete nosso rigor científico, a relevância de pesquisas selecionadas e a manutenção de periodicidade nas publicações, iniciadas em 1941”, afirma o editor-chefe e pesquisador do IAC, Gabriel Constantino Blain.

A Bragantia é a mais antiga revista científica agrária do país. Atualmente, 700 artigos são submetidos para análise por ano e apenas 60 são selecionados. O processo minucioso de avaliação consiste em uma pré-análise. Caso seja aprovado, o artigo é encaminhado para os editores de área. Outros dois revisores dão pareceres sobre a aprovação. “Enviamos os artigos sem os nomes dos autores e também mantemos o sigilo sobre a identidade dos revisores, desta forma, buscamos uma maior isenção sobre a avaliação”, diz Blain.

O periódico do IAC recebe contribuições de autores de todos os estados brasileiros, sendo a região Sul e Sudeste as com maior participação, porém o editor-chefe destaca que os trabalhos mais citados em 2017 são de autores do Centro-Oeste. A revista também tem recebido colaborações de autores argentinos, chineses, colombianos, croatas, iranianos, sul coreanos, malaios, mexicanos, paquistaneses, portugueses e romenos. Todos os artigos submetidos para aprovação são em inglês. “Buscamos a internacionalização e, por isso, optamos pela língua inglesa”, afirma o editor-chefe.

A revista conta com editores associados brasileiros e estrangeiros de instituições de pesquisas e universidades. “Além de contar com editores de diversas regiões do Brasil, contamos com editores de instituições da Alemanha, Argentina, Chile, Espanha, Estados Unidos e Portugal. Os temas abordados pela publicação são melhoramento genético, fitotecnia, solos e nutrição de planta, sementes e tecnologia de fibra, pós-colheita, fitossanidade e agrometeorologia irrigação”, explica Blain.

Em 2017, os textos completos da Bragantia foram acessados mais de 40 mil vezes, com média superior a 100 acessos diários. Desde 1997, a Bragantia está disponível no site do IAC. Em 2010, ela foi totalmente digitalizada e integralmente incluída na biblioteca eletrônica do portal SciELO. Atualmente, 4 fascículos com cerca de 60 artigos científicos relacionados à pesquisa agronômica, com inúmeras espécies agrícolas, são disponibilizados na forma online todos os anos. Todo esse conteúdo pode ser acessado gratuitamente.

A Bragantia é indexada pela Thomson Reuters Web of Knowledge, Abstract on Tropical Agriculture, Bibliografia Brasileira de Agricultura, Bibliography of Agriculture, Biological Abstracts, CAB Abstracts, Chemical Abstract Herbage Abstract, Latindex, Periódica, Plant Breeding Abstracts, Scopus (Elsevier), Redalyc e SciELO.

A Revista

O nome Bragantia é uma homenagem ao seu indireto fundador, D. Pedro II – Pedro de Alcântara de Orleans e Bragança – Chefe da Casa de Bragança, Imperador do Brasil e fundador do Instituto Agronômico (IAC), de Campinas.

Desde janeiro de 1941, o Periódico reúne artigos do campo de conhecimento das ciências agronômicas, escritos por pesquisadores de diversas instituições do mundo. A publicação encontra-se no volume 77 e com sua periodicidade ininterrupta.

Por Mônica Galdino

Assessoria de Imprensa - IAC

|Voltar|